Tuesday, February 24, 2009

BRAGA, CIDADE DOS PADRES, DAS PUTAS E DA PORNOGRAFIA...

Clique na imagem para ver, perdão, para ler melhor

Depois da publicidade ao Carnaval de Torres Vedras, com a Procuradoria a mandar remover do Magalhães uma imagem pornográfica (que, ao que parece, ninguém viu), temos agora a PSP de Braga a apreender livros numa feirinha do livro, no seguimento de "várias queixas" de cidadãos ofendidos com a imagem de um nu frontal, feminino e inferior que a capa de um livro exibia.

Ainda por cima, como o livro era a preço de saldo, qualquer criança podia comprar o dito livro e ficar chocada ante a imagem explícita e a côres de uma bela paxaxa.

Para cúmulo, uma paxaxa estrangeira que se arvorava em orígem do mundo, se isto se admite!

A Polícia tinha mesmo que actuar, pois as mães de Braga iriam sentir-se muito humilhadas se os seus esposos ousassem dirigir à dita paxaxa olhares mais gulosos do que aqueles que são permitidos pela Santa Madre Igreja, toda poderosa em Braga.

A despropósito, a tal estátua gigante do falecido cónego Melo sempre vai avante, ou não? Com ele estas e outras porcarias nunca seriam permitidas, louvado seja Deus!!!!

A propósito, isto lembra-me um estoriazinha do meu primeiro ano do liceu, actual 5º ano, em Sá da Bandeira. O livro mais requestado na biblioteca do Liceu era a Enciclopédia Luso Brasileira, volume que incluía a letra "V".

Why?

Because tinha uma entrada para "vulva de virgem" com um desenho da dita. Como naqueles tempos remotos (1960) não havia por aquelas terras fotografias explícitas e muito menos grandes planos daqueles recantos da anatomia feminina (e o que havia era a preto e branco) tinhamos que aprender com o que havia e estava à mão...

OS MERDOSOS 4

Não, não! Não vou referir-me (mais uma vez) ao Paulo Merdoso, definitivamente integrado na vida normal de pessoa íntegra, bom chefe de família e temente a Deus. Esse passou à história ... até surgirem novos factos ou pessoas dispostas a apreciarem de outra maneira os factos velhos. Não!

Hoje volto ao tema d' Os Merdosos, figuras da nossa sociedade, sempre prontas a salientar-se em defesa das causas mais idiotas, quase sempre danosas para o bem da comunidade, mas com uma legião de seguidores, pessoas bem intencionadas e ingénuas (fica bem o naïf?) ou sofisticados merdosos disfarçados de bons samaritanos na versão moderna: amigos do ambiente, amigos dos animais, amigos do património.

No fundo, no fundo, amigos do alheio.

Vem isto a propósito dos Movimentos de Cidadãos que se formam espontâneamente sempre que um Governo ou uma Autarquia avança com uma medida "ousada", sem ouvir as forças vivas. Ou ouvindo-as, mas não acatando o seu douto diktat.

Todos vemos que o Património Construído, mesmo o que está classificado (desde interesse municipal até património mundial) beneficiando de verbas para a sua conservação, está a degradar-se a olhos vistos, simplesmente porque o País é pobre (não é? Olhem que sim, olhem que sim...) e a conservação de edifícios não utilizados pode ser sempre adiada (quase) sine die. Já a conservação de hospitais, escolas, etc, pode ser adiada mas com menos elasticidade, pelo que a sua conservação sempre se vai fazendo.

Uma solução para recuperar e manter de forma sustentada (ena!) muitos edifícios classificados é, simplesmente, atribuir-lhes usos que gerem receitas que permitam que haja sempre dinheiro para a sua conservação. Isto faz-se um pouco por todo o mundo, até em Portugal. É preciso ser rigoroso na definição do que se pode e do que se não pode fazer com o edifício e rigoroso na fiscalização do que efectivamente se faz. Isto consegue-se, normalmente, com venda a privados, com um contrato que garanta o tal programa do que se pode e não pode fazer.

Três bons exemplos:

O cinema Condes, glorioso mamarracho dos tempos dos grandes cinemas, foi salvo da ruína pela sua conversão em Hard Rock Café; manteve-se o essencial do edifício que passou de mais uma ruína na baixa de Lisboa a edifício vivo, atraindo pessoas, gerando emprego e gerando as receitas para a sua conservação.

O cinema Eden, outro glorioso mamarracho dos tempos dos grandes cinemas, obra de autor (Cassiano Branco, talvez) foi salvo da ruína pela sua conversão em Hotel, Loja do Cidadão e Megastore (este já encerrado); tal como no Condes, manteve-se o essencial do edifício que passou de mais uma ruína abandonada e deserta na baixa de Lisboa a edifício vivo, atraindo pessoas, gerando emprego e gerando as receitas para a sua conservação.

O Hotel Pestana Palace, que de palácio abandonado foi transformado em hotel de luxo, com obras em que o IPPAR (creio que já era IPPAR) esteve constantemente envolvido.

O novo edifício e a passerelle de vidro geraram controvérsia, mas o Palácio foi restaurado, por dentro e por fora, e é mantido sem qualquer dispêndio de dinheiros públicos.

Um péssimo exemplo, o palácio de Benagazil:

A CML decidiu por à venda uma série de palácios, com um programa bem definido de usos e um menu do que se pode e não pode fazer.

Claro que já há uma série de cidadãos e de associações dos ditos, a contestar o terrível crime de privatizar o património.

Esse bando de facínoras prefere ver o património arruinado em mãos públicas do que restaurado e a dar lucro (palavra terrível, para eles!!!) em mãos privadas (outra palavra terrível, para essa gente).

Vejam como estava há cinco anos a fachada do Palácio Benagazil. Não vos mostro como estava por dentro porque tive acesso ao interior num levantamento que fiz para a CML e não me parece correcto fazer uso do que fotografei nessa qualidade.

Mas quanto ao exterior, qualquer pessoa pode ver a desgraça a que aquilo chegou.

Esses bardamerdas que se agarram ao património até às últimas (nefastas) consequências têm a mesma atitude dos pais tradicionais face às filhas que namoram tipos das classes baixas, pretos ou monhés: "preferia vê-la morta, a casada com um preto!"

Outro caso, o do Tribunal da Boa Hora, para onde se perspectiva um hotel de charme, também já há o grupo de habituais merdosos que quer que o tribunal lá continue, sem condições, sem conforto, sem espaço mas... com memória!

Haja paciência!

PENSAR OUTRA VEZ COM DESIDÉRIO MURCHO

Clique na imagem para percepcionar os conteúdos disponibilizados:
PALAVRAS MÁGICAS

O nosso filósofo das terças feiras espeta hoje o dedo, com toda a força e pontaria, na questão das palavras novas que, parecendo-se muito com as existentes, acrescentam uma nuance necessária para exprimirmos exactamente o que queremos exprimir. Supostamente, pelo menos.

E o que queremos exprimir são, naturalmente, ideias inovadoras (não confundir com, simplesmente, novas) para cuja expressão as palavras existentes são, claramente, insuficientes.

Isto faz-vos soar alguma campainha ou pertencem ao grupo dos felizardos que não têm amigos que vos salpicam com frases do género:

"É NECESSÁRIO VIVENCIAR AS SITUAÇÕES PARA AS PODERMOS EXPERIENCIAR ADEQUADAMENTE DE MODO A PERCEPCIONAR O CONTEÚDO IMAGÉTICO"?

See what I mean?

Read the man!!!

Sunday, February 22, 2009

AS MÃOS DE ABRAÃO ZACUT

Bem, finalmente enchi-me de pachorra e fui à procura do livrinho do Sttau Monteiro que motivou o post o dia estava nascer quando vi os sinais pela primeira vez.

Têm aí ao lado, com a editora, caso o queiram procurar e comprar (para ler ou consultar - só para "ter" não adianta muito, a lombada é fininha...).

Mais adiante deixo-vos a tirada completa que, como verão, é um bocado diferente da "minha" versão. Para já, a "tirada" não é do Abraão Zacut mas do Jacob Auer; por outro lado, relendo mais para trás e mais para a frente, não percebi donde é que raio me saí com a "núvem em forma de águia" que, por acaso, até vem bem a propósito.

Creio que o que me ficou na memória não foi a tirada directa da peça de teatro, mas de uma adaptação em que terei participado no Orfeão Académico de Lisboa, virado grupo de teatro, aí por volta de 1971, com o Pedro Barroso a fazer de maestro, encenador, treinador, etc, etc.

Então, vejam lá coisa:

Cliquem na imagem para ampliar e ler

LUANDA - ADEUS SAUDOSISMO, OLÁ FUTURO!

Confesso que já há muito tempo me endava a chatear com as fotografias de Luanda de antes do 25 de Abril.

Até há seis ou sete anos pouco tinha mudado, para além da degradação geral.

Prédios novos quase não havia, prédios deixados por concluir em 1974 continuavam por concluir, com especial destaque para aquele enorme em frente ao Quartel General e para a torre da lagoa do Quinaxixi, transformado em musseque vertical.

Com a morte matada do Savimbi, aqui ao lado com as suas belas cuecas às risquinhas, tudo mudou.

Finalmente!

Com a paz sustentada e permanente, a economia entrou em expansão, o boom na construção tornou-se visível a olho nu, com o Google Earth a mostrar uma baixa, e não só, atulhada de gruas ...e de trânsito.

Outro aspecto muito, muito notório é o da a blogosfera e sitosfera (vale?) tão ricos e variados como em Portugal, com sites institucionais, governamentais, empresariais, privados, pessoais, etc, etc, enriquecidos por sites e blogs de portugueses e brasileiros (na maior parte) que trabalham ou trabalharam em Angola e deixam na net as suas impressões.

Se não tem tido pachorra para os sites habituais dos antigos colonos (ainda colonos em espírito...), onde, a custo, lá vão aparecendo umas fotos novas (à mistura com fotos da "nossa rua", da "nossa casa", da loja do sr Sousa, etc), deixo-lhe aqui uma série de hipóteses de picar nos pontos que lhe apetecer e perceber que a Luanda do "nosso tempo" descolou e, sem "a nossa ajuda", desembestou por aí fora, com empreendimentos de todo o tipo, bairros para a classe média e média alta, centros de negócios, prédios de escritórios e de apartamentos, shoppings, etc, etc.

Para já deixo-vos apenas um cheirinho da Luanda actual.

É só clicar:

Luanda, Mónaco d'Afrique

Luanda actual

Trânsito

o Sinaleiro

Sobreviver no dia a dia

No Roque Santeiro

Belas Shoping

Mosquito Mtower

Predio Cafago

Saturday, February 21, 2009

HAVE YOU EVER SEEN THE RAIN?

video

Para quem trauteou os Credence Clearwater Revival, mais ou menos sem saber o significado dos sons que emitia, há aqui e agora uma boa oportunidade para saber o que cantava.

Have you ever seen the rain? I don't know (como não sabe?!)

FLYING RUDOLPH THE RED-NOSED REINDEER

video

ATENÇÃO! Isto não pode ser visto por pessoas sensíveis: trata-se de um atropelamento de um bambi que levanta vôo como se fosse uma das renas do Pai Natal que, já cheia de copos, atravessasse a estrada sem os devidos cuidados.

Friday, February 20, 2009

NO TOUCH TANK, TOQUE NOS BICHOS

Em S. Pedro do Estoril, no Centro de Interpretação Ambiental da Ponta do Sal (junto à praia das Avencas, portanto deve ser para interpretar os peixes, pulgões e bichos quejandos) foi inaugurado com pompa e circunstância um Touch Tank que é, a modos que, um tanque onde os visitantes são encorajados a uma interacção digital com os espécimes. Foto ao lado, tirada do Guia da Cidade de Cascais.

Digital porque o pessoal só pode tocar nos bichos com o dedo, para evitar que os visitantes pegassem nos espécimes e os retirassem do tanque, o que lhes poderia causar a morte. Assim, toque nos bichos, mas não lhes pegue.

O slogan deste interessante equipamento bem poderia ser:

TOCA-M'Ó BICHO!!!

Tuesday, February 17, 2009

O NASCER DO SOL EM 17 FEVEREIRO 2009

Que bela prenda!

O nascer do sol na manhã de hoje, visto da casa da minha mana, em Lagos.

Tanks!

DIZ-ME COMO ESCREVES, COM DESIDÉRIO MURCHO

Clique na imagem para ampliar e ler

Esta semana, o professor deixou a educação, matéria chata, chata, chata, em que se sente - eu sinto - que não há nada a fazer, tal é a inércia do paquiderme burocrático que governa o sector da educação e tão grande é a inércia do paquiderme burocrático-sindicalista que é o próprio sector da educação.

Podem fazer-se planos "do caraças", que resolveriam todas as situações que têm que ser resolvidas, que melhorariam tudo o que tem que ser melhorado, que corrigiriam tudos os erros que têm que ser corrigidos, simplesmente para se esbarrar com a (quase) impossibilidade de os por em prática.

E se começarem, por uma conjunção favorável dos astros da política, a ser postos em prática, o mais certo e sabido é que antes, muito antes do meio caminho, haverá outro plano igualmente "genial" que acarretará uma volta de 180º e volta tudo à estaca zero que é como quem diz, atrasa-se tudo mais 10 ou 20 anos.

Portanto, ainda bem que o professor voltou à filosofia, para meu (e nosso?) deleite.

Read the man!

ANTÓNIO GARCIA - ESTADO VILÃO, ESTADO CABRÃO!

Clique para ampliar e ler ACTUALIZAÇÃO

Actualização:

na P2 de hoje, Laurinda Alves dá-nos o seguimento do caso que descreveu na semana passada. O texto de então, reproduzido acima, teve como resultado, para já, que o deputado João Rebelo telefonasse ao irmão do satgento Garcia (a Laurinda Alves publicou o contacto com ele no artigo - ampliem se quiserem ver), sendo de esperar, pela acção que este deputado tem vindo a tomar em prol dos ex-combatentes, que alguma pressão venha a ser exercida sobre a canalha que deitou fora o sargento no estado em que o aneurisma o deixou.

Como muito bem sabe quem anda nestes meandros, a esquerda, com os seus desertores e exilados, perigosos conspiradores do Boul Mich e da Algérie, sempre se esteve cagando para os ex-combatentes, mesmo para com aqueles que não têm nada que ver com a guerra colonial, da qual eles foram tão prestes a cavar...

O deputado João Rebelo é do CDS e foi um dos que tem tido uma acção constante e marcante na luta pelo reconhecimento dos direitos dos cidadãos que fizeram a guerra colonial e de lá regressaram com traumas que lhes atormentam e encurtam a vida.

As estórias de antigos combatentes estropiados na guerra de África e abandonados à sua sorte durante décadas são mais que muitas. Mas havia sempre a desculpa de o regime da outra senhora ser pouco dado a assumir responsabilidades e só depois do 25 de Abril, vencidas muitas resistências instaladas, se ter conseguido que o Estado assumisse as suas responsabilidades.

Assumiu tarde, assumiu muitas vezes mal e a contra gosto, mas assumiu.

Assumiu?

Leiam o texto de Laurinda Alves, na P2 do Público de secta feira, sobre o caso bem recente de um militar, António Garcia, em que vemos que a política de usar e deitar fora do Estado português, a sua política desde sempre , permanece em toda a plenitude.

Puta de terra, puta de gente, merda de Estado!

Saturday, February 14, 2009

O DIAS LOUREIRO COME MUITO QUEIJO...

Clique na imagem para aumentar o nariz do Manel

O Manel Dias Loureiro (foto que vinha no Expresso de hoje) veio a terreiro esclarecer tudo! Aleluiah!!!

É que alguns jornais maldizentes e comentadores das televisões, ainda piores, andavam a dizer que afinal ele tinha mentido quando disse que não sabia quem era um tal Excellence Assets Fund com quem tinha feito negócios num paraíso fiscal, de braço dado com o Presidente Oliveira e Costa. Afinal apareceram os contratos assinados e um dos subscritores é, nem mais nem menos, o Manel.

Grande mentiroso, fora do Conselho de Estado, já!!!!!!!! disseram em coro os tais jornais e os tais comentadores, mais os comunas e os tipos do bloc, bloc, bloc.

Afinal ficou tudo esclarecido: o Manel assinou, sim senhor, mas já não se lembrava. Sabem como é? tantos negócios, tantos contratos, o homem é administrador de tantas empresas, não se pode lembrar de tudo, não é?! Ainda por cima, ele sempre disse que o tal negócio era de alto risco!

Mau! Assim, borrou a pintura: afinal lembrava-se ou não se lembrava?

Estas memórias selectivas são como as ordens dos superiores: não costumam livrar ninguém da forca.

Ou, vá lá, de uns anitos à sombra...

MICHAEL JACKSON A SER COMIDO POR UM BICHO

Clique na imagem para ver melhor (...) ou para ler.

Vá lá, nada de serem maldosos, não é nada disso (além do mais este blog nunca publicaria porcarias dessas, jamais!!!!).

O suplemento P2 do Público de hoje traz uma interessante notícia, segundo a qual o desgraçado do Mike Jackson (na foto) apanhou um bicharoco que o está a comer ... por dentro.

É de dizer que não há mal que lhe não venha...

O DIA ESTAVA A NASCER QUANDO VI OS SINAIS PELA PRIMEIRA VEZ

Felizmente, não foi uma núvem em forma de águia, como n' As Mãos de Abraão Zacuto, mas simplesmente, reflectido nas vidraças dos prédios, o horizonte onde o Sol começava a despontar.

Realmente o nascer do sol sempre me atraíu muito mais que o por do dito.

Mas, voltando a Sttau Monteiro e ao judeu Zacuto, atormentado por não ter olhado ao que se passava à sua volta enquanto o holocausto acontecia, a verdade é que, quando olhei pela janela o que vi foi quase um clarão vermelho (a foto ao lado foi tirada nessa altura, pouco antes da de cima, e não faz justiça ao que digo) como se o céu se tivesse tornado vermelho de ocidente a oriente, tão vermelho, tão vermelho como o que fez Abraão Zacuto ficar pregado ao chão sem poder mover-se, e, então, perguntar-se:

Será possível, depois de tudo o que sabemos sobre o Homem, será possível ... que ainda haja quem acenda as fogueiras?!

E responde, de seguida:

Agora sei que é possível e que estamos a ser postos à prova. E todos estamos a ser postos à prova: os bons e os maus, os que a vida já mediu e os que ainda não deram fruto, os fortes e os fracos, os que acenderam as fogueiras e os que as não apagaram.

E viremos todos, de norte e sul, de ocidente e oriente, em longas fileiras que não terão fim e a todos os Senhor perguntará um dia:

- Há muitas formas de matar; qual foi a que escolheste quando o céu se cobriu de vermelho?

E ai de quem responder "Senhor, eu dessas coisas não sei, mas sempre honrei pai e mãe e nunca trabalhei ao sábado". Porque aos olhos do Senhor há apenas um crime, o de fechar os olhos!

Releiam (ou leiam pela primeira vez) As Mãos de Abraão Zacuto, de Luís de Sttau Monteiro e não levem muito a peito que a transcrição do monólogo que vos deixo não seja, certamente, fiel: foi o que me ficou na memória e, não estou com pachorra nenhuma para ir ao livro - vão vocês, que vale a pena.

É muito curioso que o judeu Zacuto consiga ver esse único crime, aos olhos do Senhor, através do compreensível véu de ressentimento (por que não de ódio?) contra os que trouxeram o Holocausto, contra os que acenderam as fogueiras mas também contra os que as não apagaram e se acuse de ter, precisamente, fechado os olhos.

Este final do monólogo sempre mexeu imenso comigo: realmente, haverá maior "pecado" do que fechar os olhos ao que se passa à nossa volta?

HELP DESK À MODA ANTIGA

video

Não perca esta pequena delícia que o meu amigo Toni me mandou.

Tuesday, February 10, 2009

PENSAR OUTRA VEZ COM DESIDÉRIO MURCHO

Desidério Murcho continua a reflectir sobre o sistema de ensino, em particular o nosso.

Mais uma vez, desta sobre a avaliação, pondera que às grandes "reformas", tão inúteis como enriquecedoras dos curricula dos seus autores, contrapõe medidas no sentido certo que contribuam para a melhoria do ensino.

A reflexão acaba por ir bater na (ou passar pela) qualidade e empenho dos professores. E aí, não diz ele, digo eu, entram os sindicatos, com interesses próprios, com objectivos de poder bem definidos, para os quais a qualidade do ensino e o "bem dos alunos" são meras figuras de retórica. Seriam relevantes se rendessem votos, se enchessem a avenida da Liberdade se dessem mais poder negocial face ao Governo.

Infelizmente, o que lhes rende esses dividendos é a insatisfação dos professores, o seu pouco empenho em ensinar, o clima de confronto com o Ministério.

Que fazer?

Monday, February 09, 2009

CARLOS LEMOS: CONSUL PARA O OLHO DA RUA!

Quem raio se julgam este idiotas emplumados que não se dignam a tentar ajudar os cidadãos do país que representam?!

O palerma (p a l e r m a) do embaixador de Portugal na Austrália não quis comentar as acusações de um português sobre a falta de apoio dadopela Embaixada aos portugueses (ou lusodescendentes) residentes naquele país torturado por uma vaga de incêndios.

Sua Excelência desculpou-se com falta de tempo por estar a preparar a visita do Ministro Amado e remeteu para o Cônsul Geral.

O cônsul de Portugal em Melbourne, um tal Carlos Lemos, por sua vez, alegou desconhecimento de que nas zonas dos incêncios vivessem Portugueses; tem as moradas de 15.000 portugueses, mas não tem modo de localizar essas moradas no mapa (terei ouvido bem?!).

Acrescentou que para dar ajuda ela terá que ser pedida pois o consulado não pode andar a telefonar a ver quem é que precisa de ajuda.

Será que as notícias, os directos, as reportagens chegam primeiro e com a mais detalhe a Portugal do que a Melbourne? Ou este gajo está a fazer-se a um despedimento com just(íssim)a causa?

Leiam as declarações da hipóteses de representante de Portugal:

"Não sei como isso pode ser dito porque ninguém me contactou até agora e nada consta de portugueses envolvidos", declarou Carlos Lemos.

"Não tenho conhecimento de nenhum português afectado pelos incêndios, nem oficial nem particularmente. Não podemos agir contra situações se não temos conhecimento delas", afirmou o cônsul."

Não temos informações de vítimas portuguesas através de fonte oficial portuguesa, ou australiana, nem sequer através dos contactos informais feitos através de várias associações ligadas à comunidade portuguesa."

Carlos Lemos garantiu também que "o consulado de Portugal dará ajuda se for solicitada" e explicou que tem estado em contacto permanente com o consulado de Portugal em Sydney. Segundo Carlos Lemos, a comunidade de luso-australianos no Estado de Vitória, onde deflagraram os incêndios, tem cerca de 15 mil pessoas, "embora não exista um número exacto".

Leiam mais aqui.

Sunday, February 08, 2009

DARWIN REVISITADO

No bicentenário de Charles Darwin, quando a sua "teoria" já deu provas mais que suficientes de que as "espécies" têm vindo e continuam a evoluir, a desenvolver-se e a extinguir-se, o criacionismo aparece travestida de ciência, em contraponto ao evolucionismo, pretendendo mesmo que, nos States, esta útima "teoria" deixe de ser ensinada nas escolas como ciência, mas apenas como uma teoria concorrente do criacionismo e, concedem, em pé de igualdade.

Numa altura em que a maioria das igrejas cristãs encara os textos da Bíblia como alegóricos, passíveis (e carecidos) de interpretação, grupos de "puristas" pretendem que a palavra do Senhor (ou seja o texto da Bíblia) não se interpreta antes se aceita à letra. Ou não se aceita.

Deixo-vos uma selecção de textos e vídeos em que os tais "puristas" apresentam os seus argumentos a favor do criacionismo bem como críticas e questões a que o evolucionismo, no entender deles, não responde.

Um argumento:

até o senso comum "sabe" que homens e dinossauros coexitiram, daí a conhecida série, em banda desenhada e em filme, dos Flinstones...

Uma questão "irrespondível":

onde estão os milhões de fósseis de vias falhadas, entre o macaco e o homem, macacos com asas, macacos com penas, macacos com cornos, etc?

Links curiosos:

Criacionismo científico

Criacionismo vs darwinismo

Educação no UK

Videos criacionistas

A Biblia refuta o evolucionismo

Perguntas - cretinas - dos criacionistas

O evolucionismo é uma farsa

O ateísmo é irracional

Saturday, February 07, 2009

PHELPS, DESGRAÇADO PUTO!

Coitado do miúdo, obrigado a fazer o que os outros esperam que ele faça. É o preço da fama e glória ter que aturar um bando de caretas que, não obstante a erva não ser substância dopante, o suspenderam por três meses.

Claro que o puto se fartou de pedir desculpas e garantir que não repetirá o comportamento impróprio, para evitar que muitos patrocinadores lhe tirem o tapete - e o grosso dos proventos dos atletas de alta competição vem da publicidade e dos patrocínios e não dos prémios, honorários, etc.

Manifestamente, o puto não tem, nem podia ter, nesta idade, o jogo de cintura e a pedalada do saudoso Presidente Clintóris, veterano de inquéritos, assédios e processos sobre os ditos. Quando, na campanha eleitoral, foi confrontado com os seus fumos de erva na juventude, saíu-se com a inocente frase, que ficou célebre "fumei, mas não inalei", e que é bem o símbolo da sua presidência, até com a Levinsky com quem "teve sexo", mas não comeu...

SANTOS SILVA, O NOSSO GOEBBELS

O ministro da propaganda de Sócrates é, dizem-me, um homem muito competente e inteligentíssimo. Acredito piamente: estou marreco de conhecer (pessoalmente e figuras públicas, actuais e passadas) pessoas muito dotadas em inteligência que se portam, em geral nas relaçõers pessoais e como cidadãos, como se Nosso Senhor se tivesse enganado e os tivesse equipado com um cérebro de galinha.

O sr Ministro Augusto Santos Silva (será primo do banqueiro?) tanto enquanto oposição ao governo como agora, como oposição à oposição ao Governo, mostra-nos todos os dias (o homem é muitíssimo activo) a sua face de perfeito idiota.

Há dias, em resposta a uma observação do homem dos electrodomésticos e outras armas domésticas, Edmundo Pedro, o SS fartou-se com disparatar contra os derrotistas do partido (Edmundo tinha dito que os militantes estão desmotivados e que os que estão sentados à mangedoura do Estado estão com medo de perder esse lugar, vejam só!) rematando com uma tirada meio trotskista, de que ele gostava era de malhar na direita, em particular nos tipos do PCP e do Bloco, que caracterizou como fazendo gala de pobretanas, uns, e elitistas e grã finaços, os outros. Ambos taxados como malta de direita, em que ele curtia bué malhar, em vez de zurzir os kamaradas, como, ao que parece, fizera o Pedro, já a cair da tripeça, mas ainda com forças para lembrar os verdadeiros democratas como o seu kamarada mais novito, Soares.

Este enredo deu azo a que o defensor de todos os democratas, Manel Alegre, quem havia de ser?, saísse a terreiro, não para malhar na direita, mas para arrasar o infeliz SS.

O PS está a ficar giro, à medida que vai ficando claro o papel do Sócrates e discípulos próximos no licenciamento do outlet de Al Cohete. Ah! afinal os carritos que a televisão mostrou no jardim do titio era um A8 (não quis ser má língua e fiquei-me pelo A6) e ooutro continuo a insister que era um Aston Martin.

Força Manela, vê lá se aproveitas as brechas; e tu, Menezes, vê lá se ficas quieto aí na tua parvónia que quando abres a boca só complicas a vida, tua e dos outros...

Ó P'RA LONTRA!!!

Ó p'ra Oprah!

A rapariga até parece que não tem pilim para cuidar da imagem. Ainda há pouco tempo confessava-se furiosa por ter passado dos 86 (oitenta e seis!) quilos. Pelos vistos, a fúria deu-lhe para atracar ao sofá e enfardar nas horas.

Está uma lontra, que só visto, benza-a S. Neutel!

Se calhar é para descartar a boataria que a dá como fufa; e como essa malta é vidrada no físico esbelto e saudável, ela assim deixa de ser suspeita disso...

Em resposta a uma dúvida de uma comentadora, confirmei que a matrona tem mesmo mais de 86 kg; em boa verdade, está nos 90kg (200 libras!).

Vejam só:

"Oprah has made it official. She is back over 200 lbs. I watch the show frequently (yes I am proud of this) and it is pretty apparent that her weight has once again sky rocketed since her 2006 weight of 160 (à esquerda). At her current weight her BMI (body mass index) is 31.5 which put her in the obese category and at a much higher risk for heart disease, high blood pressure and cholesterol and diabetes."

Tuesday, February 03, 2009

PENSAR OUTRA VEZ, COM DESIDÉRIO MURCHO

. . . Cliquem na imagem para ampliar e ler >>>>

Que raio ando eu a fazer, a ler livros e jornais, a ver televisões e a navegar na net para me chaparem nas ventas com uma "coisa" que para mim é novidade completa quando, afinal, não será tão nova assim!

Raios ma partam, carago!!!!!

Pronto, já desopilei; vejam o que o prof Desidério nos traz na sua crónica na P2 do Público das terças feiras, ao lado, e deliciem-se com a perspectiva de uns quilitos a menos na mala das férias, por não terem que carregar com os livrecos da ordem.

Tenho que experimentar esta cena, até porque já há uns tempos que venho arrecadando numa directoria ("Livros da Ana" - foi a minha con-sobrinha (?) Ana que me deu uma porradaria de megas em obras de escritores portugueses, Lusíadas incluído) toda a literatura que me vem à mão, em pdf quase toda ela.

Sunday, February 01, 2009

ENVELHECER, SEGUNDO AGUALUSA

ENVELHECER É CEGAR PARA O ÓBVIO

.

Esta frase não foi tirada da rubrica Escrito na Pedra, onde vou buscar, de vez em quando, frases que me enchem as medidas, mas a um artigo do angolano Zé Eduardo Agualusa sobre Teresa Coelho, na crónica Fronteiras Perdidas, publicada na revista Pública, aos sábados.

É a respeito dela que Agualusa diz "A Teresa possuía um notável talento para ver o evidente, algo que faz parte da natureza das crianças e que infelizmente vamos perdendo à medida que envelhecemos."

E remata com a frase lapidar "envelhecer é cegar para o óbvio".

Esta crónica foi publicada em 24 de Janeiro passado e a frase andou a martelar-me a cabeça, tendo-a passado a várias pessoas com maior ou menor impacte. Depois do jantar de hoje, a frase deu discussão entre os comensais, dentre os quais um deles trabalha em Angola, uma "ela", outra nasceu lá e ainda outra viveu lá grande parte da sua vida de adulta.

Tentando lembrar-me da frase exacta e do seu autor, andei a oscilar entre Desidério Murcho e Agualusa, acabando a lamber papel até encontrar a revista certa para fazer a transcrição certa, que aqui vos deixo.

VIOLÊNCIA POLICIAL...

video

Veja este pequeno sketch e pense no que viu. Malandro do polícia que, depois do assustado preto pousar a canhota no chão, abate-o a sangue frio!

Mas será que foi mesmo isso que aconteceu?

Clique no bloco de texto à direita, leia-o, e volte a ver o sketch.

É lixado, hã?! E eu que ia jurar que se tratava de violência policial, assassinato a sangue frio, etc.

Por estas e outras é que é prudente não crucificar os polícias que se confrontam diariamente com a malandragem, cheia de manhas e superprotegida, para defender o nosso bem estar, para garantir a nossa segurança.

Merecem, ao menos, o benefício da dúvida, quando limpam o sêbo a mais um bandido...

PGR - ALGO ANDA MAL NO REINO DOS PROCURADORES...

O meu amigo João, sempre atento a estas singularidades, mandou-me uma série de fotos em que se vê a bandeira hasteada no edifício sede da Procuradoria Geral da República, ao Rato, de "pernas para o ar" ou "de cabeça para baixo", como queiram.

As fotos são de 1 de Novembro passado, mas vêm mesmo a propósito numa altura em que a PGR se desdobra em entrevistas e declarações para nos convencer de que o Sócrates não está a ser investigado, nem sequer é suspeito de tráfico de influências no caso em que o titio intermediou "coisas" no processo de aprovação do outlet de Al Cohete.

Repararam nos carros que apareciam em segundo plano no sketch em que o titio recebe a comunicação social no jardim da sua "casinha"?

O da direita é um Audi A6 (creio), nada de especial para um tio de ministro (esqueçamos o cargo actual do rapaz...); o da esquerda é um Aston Martin.

Grandes empreendimentos intermedeia o titio, carago!